Patrícia Campos Melo é autora convidada do Flipoços 2020

Festival reúne repórteres de guerra e especialistas em imigração em mesa sobre refugiados. A jornalista e escritora Patrícia Campos Melo, que é referência no assunto, estará presente.

A jornalista Patrícia Campos Melo (Folha de São Paulo) fará parte de uma das mesas especiais do Flipoços 2020. Autora e repórter experiente na cobertura de conflitos e guerras em todo o mundo, Patrícia estará ao lado de Flávia Mantovani (Folha e G1) e de Sandra Spilotro (mediadora do debate) para falar sobre o drama dos refugiados em todo o mundo, um dos principais temas tratados durante o Festival Literário Internacional de Poços de Caldas, o Flipoços, que este ano será realizado dos dias 25 de abril a 03 de maio. "Quando seu país não te acolhe: a luta pela sobrevivência de homens, mulheres e crianças em zonas de conflito" é o nome da mesa que será realizada no domingo, 03 de maio, às 14h30, no Teatro da Urca.

Mais de 25 milhões de pessoas no mundo já deixaram seus países de origem para se refugiar de conflitos armados, violação dos direitos humanos e outras questões, como raça e opinião política. Os dados são da Agência da ONU para refugiados (ACNUR BRASIL). Experientes na cobertura de guerras e de outros eventos mundiais que causam a migração de pessoas, as convidadas irão falar sobre experiências e impressões a respeito dessas pessoas que buscam a vida em outros países e continentes.

O time de renomadas jornalistas mulheres formado para a Mesa vai de encontro ao tema da edição comemorativa do Flipoços: “Mulher e Literatura: da poesia ao poder”.

Confira:
Patrícia Campos Melo (Folha de S. Paulo) é uma das mais respeitadas jornalistas brasileiras.  Formada em Jornalismo pela Universidade de São Paulo e tem mestrado em Business and Economic Reporting pela Universidade de Nova York, onde recebeu uma bolsa de estudos. Idealizou o premiado projeto Mundo de Muros, especial multimídia sobre a crise das migrações feito em quatro continentes. Esteve diversas vezes na Síria, Iraque, Turquia, Líbia, Líbano e Quênia fazendo reportagens sobre os refugiados e a guerra. É autora do livro “Lua de Mel em Kobane”, da Companhia das Letras, sobre um casal de sírios sobrevivendo do cerco do Estado Islâmico, que ela conheceu na Síria. Foi a única repórter brasileira a cobrir a epidemia de ebola em Serra Leoa em 2014 e 2015. Foi correspondente em Washington do  jornal Estado de S. Paulo de 2006 a 2010. Fez coberturas sobre a crise econômica nos EUA e cobriu as eleições americanas de 2008, 2012 e 2016. Cobriu a guerra do Afeganistão em 2009, “embedded” com as tropas americanas. Cobriu também os atentados de 11 de Setembro em Nova York, em 2001. Fez a premiada cobertura sobre o uso de redes sociais e WhatsApp para disseminação de desinformação na eleição brasileira de 2019.

Na última semana o nome de Patrícia esteve na imprensa nacional e internacional, por causa da ofensa e insinuação feitas a ela pelo Presidente Jair Bolsonaro. O Presidente foi altamente criticado pelos veículos de comunicação e por formadores de opinião por causa do que disse sobre a jornalista. Em nota, a "Folha" afirmou que "o presidente da República agride a repórter Patrícia Campos Mello e todo o jornalismo profissional com a sua atitude". O texto diz que Bolsonaro "vilipendia também a dignidade, a honra e o decoro que a lei exige do exercício da Presidência".

A GSC Eventos, empresa realizadora do Flipoços e formada por mulheres, repudia a atitude do Presidente Jair Bolsonaro e apóia a jornalista Patrícia Campos Melo, como profissional e mulher. Opinião que Gisele Côrreia, diretora da empresa e Curadora do Flipoços deixa clara. “Sendo a temática do Flipoços 2020 “Mulher e Literatura, da poesia ao poder”, é uma honra receber Patrícia em nosso Festival. O trabalho da jornalista e autora dispensa apresentações e fala por si. Como mulher, Patrícia foi atacada de forma injusta e mentirosa, e estamos de mãos dadas com ela e com todas as mulheres jornalistas na luta pela liberdade de imprensa e especialmente, pelo respeito a cada uma de nós.” , salienta Gisele.

Flávia Mantovani (Folha de S. Paulo) é jornalista do caderno internacional da Folha de São Paulo e se especializou na cobertura de migrações. Foi bolsista do Programa Balboa para Jornalistas Latino-americanos, em Madri. Na Folha, é autora do especial Imigrante de SP, com perfis multimídia de estrangeiros que vivem na cidade, e do blog Babel Paulistana, um guia de programação cultural promovida por eles. A jornalista Sandra Spilotro, que vai mediar a mesa, foi uma das fundadoras e-galáxia, além de ter passado por várias editoras dentre elas Globo Livros, e pela também pela rede Globo.

O Flipoços completa 15 anos em 2020. A distribuição gratuita dos ingressos para as atividades será iniciada em 23 de março. Realização e mais informações GSC Eventos Especiais Ltda. pelo (35) 3697 1551. Saiba mais pelo site e pelas redes sociais. O Flipoços tem o orgulho de contar com o patrocínio máster do DME e Codemge e Apoio Cultural Nutrire.


Patrícia Campos Melo, Flávia Mantovani e Sandra Spilotro. Dupla de jornalistas de cobertura internacional de guerras e conflitos é mediada por Sandra Espilotro.