Homo Tempus

Literatura distópica de F. E. Jacob é tema de mesa no Flipoços

Autor estreante fala sobre a trama do livro de estreia “Homo Tempus – O que sobrou do futuro?”, que mistura ficção científica, distopia e viagem no tempo

 

O autor do romance distópico“Homo Tempus – O que sobrou do futuro?”, F. E. Jacob é um dos convidados da 14ª edição do Festival Literário de Poços de Caldas, o Flipoços. Ele participa de uma mesa no dia 30 de abril (terça-feira) às 18h na Biblioteca Centenária, com entrada gratuita e fala da obra que mistura ficção científica, viagem no tempo e questionamentos filosóficos.
O livro de estreia do engenheiro e mestre em política econômica aborda temas como veganismo, aborto, intervenção do estado na vida dos indivíduos, trazendo também ideias de filósofos conservadores, em uma trama de ação e aventura, com protagonistas que são os Neandertais.
A obra conta a história de Wallace Vidal, um jovem bibliotecário que se perdia nas fases da própria vida, mas que por acidente viaja no tempo é aprisionado por Neandertais — no futuro. Agora ele precisa fugir e entender o que causou o colapso da nossa sociedade, ao mesmo tempo em que tenta desesperadamente consertar os erros que cometeu nesse futuro que não compreende. Para isso deverá sobreviver a uma longa jornada, em que precisará da ajuda de todos que encontrar, Neandertais ou Sapiens.

Segundo a curadora do evento, Gisele Corrêa Ferreira, o lançamento reflete, mais uma vez, a diversidade de temas existentes no festival. “As literaturas distópicas e de ficção científica tem chamado muita atenção, especialmente do público mais jovem, então estamos bem contentes com esse lançamento no Flipoços”, definiu.

 

F. E. Jacob