Notícia

Com lançamento oficial, Flipoços abre calendario nacional de festivais literários

 

Pluralidade marca evento que terá mais de 80 atrações gratuitas durante nove dias em Poços de Caldas

Com lançamento oficial nesta quinta-feira (19) no Museu Histórico e Geográfico, durante uma coletiva de imprensa, a 13ª edição do Festival Literário Internacional de Poços de Caldas, o Flipoços conta com uma seleção de mais de 80 atividades gratuitas durante os nove dias de evento – entre 28 de abril e 06 de maio.

Com o tema “A literatura & os outros saberes”, o festival conta com a inauguração da obra “Fragmentos arquitetônicos de Poços de Caldas”, feita pelo artista plástico Marcelo Abuchalla. Durante o evento foram apresentadas algumas das principais atrações deste ano, como as homenagens aos ilustres dessa edição – Patrono Davi Arrigucci Jr. e Escritor Sulfuroso Luis Nassif. Na sequência acontece a primeira festa Levedo & Letras  dessa edição, dedicada ao Chorinho, além de mais duas outras festas ao longo da semana, Edição Hip Hop com Dexter e Edição Jazz com a Estação do Jazz.

O festival também segue plural, indo desde os saberes Milenares, passando por Diversidades até o Hip Hop, já tradicional no evento. Passa por festas e atrações diversas, bem como por assuntos de extrema importância, como mesas que discutem o abuso sexual na infância. Vai desde um encontro com o dramaturgo Walcyr Carrasco até a máxima intelectualidade da literatura, como a palestra do patrono Davi Arrigucci Jr. que vai abordar seu recente trabalho “Sertão Oeste Pampa”, uma trilogia de ensaios sobre as relações entre narrativa e experiência histórica na obra de João Guimarães Rosa, Jonh Ford e Jorge Luis Borges.

O Flipoços traz também o garoto João Paulo Guerra Barrera, que aos 7 anos já é embaixador da Nasa e também lança um livro bilíngue “Morando no Espaço”. Por outro lado, o Festival faz também presta homenagem ao Centenário de nascimento do professor Antonio Candido de Melo e Souza, que foi patrono do Flipoços em 2012 e um grande apaixonado por Poços de Caldas.

Como parte integrante da programação oficial, o Festival destaca novamente, os países lusófonos e traz escritores ainda inéditos no país, como os portugueses Patrícia Portela e João Pinto Coelho. Também estão convidados os moçambicanos Dany Wambire e Manuel Mutimucuio, juntos fazem parte da Mesa em homenagem ao Dia da Língua Portuguesa, exatamente no dia 05 de maio, atividade que faz parte do roteiro oficial estipulado pela Embaixada de Portugal no Brasil que contará com diversas iniciativas no Brasil em homenagem ao Dia da Língua Portuguesa.

Depois, os autores lusófonos acompanhados pela curadora Gisele Ferreira, cumprem agenda em Belo Horizonte no Sesc Palladium e no Instituto Camões em Brasília, como extensão das atividades do Flipoços nas comemorações da Semana da Língua.

A novidade nessa edição no ciclo Literatura e Espiritualidade é a vinda do autor taiwanês Chiu Yi Chih,que traz a filosofia taoísta para o universo do FestivalAlém dele, mais uma vez o Flipoços vai contar com a presença especialíssima da Monja Coen que vai lançar seu último livro escrito a quatro mãos com Leandro Karnal.

Outro destaque inédito é o ciclo de literatura policial, gênero literário que mais cresce no mundo e que inaugura a “Quinta-feira Noir” com grandes nomes da literatura policial brasileira.
Haverá também a mesa “Literatura e artes plásticas” com as presenças de João Cândido Portinari, Tarsilinha do Amaral, Ricardo Ohtake e Eduardo Kobra e mediação de Sergio Roberto Montero Aguiar do Instituto Moreira Salles (IMS).

Para o público profissional do mercado editorial, a curadoria também propõe diálogos muito especiais. O SNEL, Sindicato Nacional das Editoras de Livros e o MEC, Ministério da Educação, promovem de forma inédita a mesa “O novo PNLD Literário pela ótica editorial à luz da BNCC (Base Nacional Comum Curricular)” com diretores da entidade e representantes do governo, voltado não só para o trade editorial, mas, sobretudo para profissionais da área da Educação. Outro assunto com esse viés será a mesa “Educação, Leitura e Minecraft”, promovida pela Câmara Brasileira do Livro e pela Microsoft com a presença de professores e mediada pelo presidente da CBL, Luis Antonio Torelli. 

Dois outros destaques inéditos nessa edição é a participação pela primeira vez da Edições Sesc SP na curadoria de quatro mesas inéditas, contextualizadas com a temática central do Festival, sobre Culturas Milenares e Tecnologia com nomes como Mamede Mustafa Jarouche (cultura islâmica) e Sandra Salles (cultura africana), Sérgio Amadeu da Silveira (mídias sociais) e Ulisses Capozzoli (tecnologia). E o outro destaque é a Casa Philos - residência de literatura e artes que será instalada na Sala Casino no Museu Histórico de Poços e que vai receber mais de 20 autores especialíssimos para falar de cinema, artes plásticas, arquitetura, poesia e transculturalidade.

E claro, mais uma vez para a alegria geral dos pequenos e futuros leitores, o Sesc Minas, traz uma intensa e diversificada programação no Espaço Sesc Flipocinhos. Para os amantes da boa gastronomia, o Ciclo Letras & Saberes traz a Carreta do Senac que vai oferecer diversos minicursos ao longo da semana, além de uma aula degustação de Paella Caipira na árvores da Urca.

Para a curadora do evento, Gisele Corrêa Ferreira, a temática definida nessa edição busca promover outras formas de conhecimento para além da literatura. “O tema vai dialogar com as várias áreas de saberes tendo como alicerce a literatura como formador de todas as expressões universais. Ele se encontra de diversas formas, estilos, jeitos e pensamentos do cotidiano da gente. Será um despertar para o diferente. Esperamos que o público goste da programação e prestigie o Festival e a Feira que foi pensada para todos”, enfatiza ela.