Homenageados 2019

PATRONO FLIPOÇOS 2019

Jorge Schwartz será o Patrono do Flipoços em 2019. O tema da próxima edição será "Literatura sem Fronteiras" e a ideia é redescobrir parte da nossa origem cultural na literatura latino-americana.

Jorge Schwartz. Professor Titular aposentado e vinculado à Pós-Graduação de Literatura Hispano-Americana da Universidade de São Paulo. Autor, entre outros, de Murilo Rubião: a poética do uroboro (Ática), Vanguarda e cosmopolitismo (Perspectiva, prêmio APCA), Vanguardas Latino-Americanas (Edusp). Coordenou a tradução das Obras Completas de Jorge Luis Borges (Globo - Jabuti / agora Companhia das Letras), organizador de Borges no Brasil (Edunesp), das Obras Completas de Oswald de Andrade (Globo e Companhia das Letras), da Caixa Modernista (Edusp/Imprensa Oficial) e Do Amazonas a Paris: as Lendas indígenas de Vicente do Rego Monteiro (Edusp/Imprensa Oficial). Autor de Fervor das vanguardas (Cia das Letras, prêmio Jabuti) e organizador de Borges babilônico (Companhia das Letras). Curador Geral da exposição Da Antropofagia a Brasília, no Instituto Valenciano de Arte Moderno (IVAM, Espanha) e reeditado no Museu de Arte Brasileria da FAAP (Cosac & Naif). Responsável pelo módulo Xul / Brasil: imaginários em diálogo, na exposição Xul Solar. Visões e Revelações (Pinacoteca do Estado, 2005). Editou, de Vicente do Rego Monteiro, Do Amazonas a Paris, que mereceu uma pequena exposição na Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo. Foi curador da exposição itinerante Horacio Coppola, no Instituto Moreira Salles (2007) e Horacio Coppola. Fotografía, na Fundación Telefónica de Madri (2008). Entre outras, foi Professor Visitante das Universidades do Texas (Cátedra Tinker), de Maryland, de Nova Yorque, de Johns Hopkins, da NYU, e da Univ. de Irvine. Foi pesquisador Sênior do CNPq, e fez parte do Comitê Científico Internacional da Coleção Archivos de Literatura Latino-Americana. Atualmente trabalha as relações entre a literatura e as artes-plásticas no périodo das vanguardas históricas. Foi diretor do Museu Lasar Segall de 2008 a 2018.