Mesas Técnicas

Flipoços abre discussões sobre o mercado do livro em mesas técnicas

Crise no mercado editorial e o futuro do livro serão destaques no Flipoços 2019

 

O Flipoços 2019 abre mais uma vez oportunidade para discussões sobre o mercado editorial trazendo para a cidade alguns dos mais importantes players da área para discussões que vão desde a crise no mercado livreiro até a importância do investimento em Cultura como plataforma de desenvolvimento de uma cidade, Estado e Nação.

Pensando na importância do debate, a curadoria do Festival, mais uma vez, oferece mesas onde serão tratados esses assuntos. A primeira mesa acontece dia 27 de abril, sábado, às 15h30, no Teatro da Urca com o título "O Negócio do Livro no Brasil: Desafios e Oportunidades" com Vitor Tavares, Presidente da CBL (Câmara Brasileira do Livro), João Scortecci, Diretor Editorial do Sistema Abigraf SP (Associação Brasileira da Indústria Gráfica) e Magda Krauss, Diretora da ANL (Associação Nacional de Livrarias).

A segunda mesa acontece no domingo, dia 28 de abril, das 14h às 15h30, no Teatro da Urca, com a Mesa de Editores "O que esperar do futuro do livro no Brasil" com os editores Pedro Almeida (Faro Editorial), Emilio Fraia (Cia. das Letras), Luis Antonio Torelli (Trilha Educacional), Rodrigo de Faria e Silva (ex-editor da Editora do Sesi SP). Mediação Valeria Martins da Oasys Cultural.

Além disso, o Festival contará também com a mesa “Café com Leite” com as presenças do ex-ministro da Cultura e atual Secretário de Estado da Cultura de São Paulo, Sérgio Sá Leitão e com o Secretário de Estado da Cultura de Minas, Marcelo Landi Matte, que vão conversar sobre “Cultura e Economia Criativa - desafios e perspectivas para hoje e para futuro”. O objetivo é dialogar sobre as políticas culturais executadas entre os Estados de São Paulo e Minas Gerais que possam ser referência para o Brasil. O encontro entre os Secretários acontece dia 28 de abril, às 10h, no Teatro da Urca. Todas essas atividades são gratuitas. Segundo a curadora Gisele Ferreira, o festival tem se tornado cada vez mais uma vitrine não só para os autores divulgarem seus trabalhos, como também, um local de encontro onde os principais profissionais do mercado do livro e da literatura do Brasil podem trocar “figurinhas”. “Os encontros técnicos são sempre momentos de reflexão. Em um momento em que o Brasil passa por grandes transformações no mercado livro, nos sentimos responsáveis também em abrir o diálogo. Afinal a Feira do Livro de Poços, em função de toda crise enfrentada por esse mercado, acabou se destacando no Brasil como uma grande oportunidade de negócios”, enfatiza ela.

Vitor Tavares, Magda Krauss e João Scorteci


Pedro Almeida, Emílio Fraia, Luís Antonio Torelli, Rodrigo de Faria e Valéria Martins