Flipoços 2020

Festival Literário Internacional de Poços de Caldas

“Flipoços 2020 dará voz às mulheres na sua mais ampla expressão da palavra”

 

O Festival Literário Internacional de Poços de Caldas, que abre o calendário nacional dos festivais e festas literárias brasileiras, anuncia a temática do Flipoços 2020 Mulher e Literatura: da poesia ao poder”. O Festival que vai acontecer de 25 de abril a 03 de maio vai promover um olhar especial às mulheres em suas mais variadas formas de existir e expressar.

Em um momento em que “o grito” feminino explode no Brasil e no mundo, o Flipoços se prepara para ser o palco principal de difusão das mais variadas vozes em 2020, sejam das lutas, militâncias e resistência como nas posturas, comportamentos, sucesso, dinheiro e poder. Não necessariamente nessa ordem mas que emerjam novas vozes dessas áreas e outras, mas que ecoem Brasil afora.

Para a curadora do Festival, Gisele Ferreira, a ideia é formar novas parcerias e fomentar histórias de mulheres de verdade, especialmente as que tragam conteúdo diverso, não necessariamente literário. “Existem muitas mulheres fenomenais em várias áreas de atuação, não somente na Literatura, conta Gisele Ferreira, queremos mesclar várias experiências, mantendo claro, a literatura como pano de fundo, mas trazer novos diálogos”.

Dentre as mulheres lembradas pelo Festival estão Laudelina de Campos Melo, heroína negra, líder sindical que combinou luta por valorização do emprego doméstico, feminismo e ativismo pela igualdade racial. Laudelina nasceu em Poços de Caldas, em 1904. Clarice Lispector, escritora, poeta e jornalista. Homenageada em seu Centenário de Nascimento no Flipoços 2020. Nise da Silveira, médica psiquiatra que revolucionou o tratamento da loucura no Brasil e agigantou a humanidade ao cuidar de brasileiros rejeitados pelo sistema e isolados do convívio. Através da Arte ela transformou o tratamento de doentes mentais no Brasil. Carmem Miranda, portuguesa de nascimento e brasileira de criação foi cantora, atriz e dançarina conhecida mundialmente como “Brazilian Bombshell”“Pequena Notável”. Foi a primeira mulher a assinar contrato com uma rádio no Brasil. Fernanda Montenegro, atriz, locutora, radialista e apresentadora brasileira. Considerada uma das melhores atrizes brasileiras, é frequentemente referenciada como a grande dama do cinema e da dramaturgia do Brasil. Ela foi a primeira latino-americana e a única brasileira já indicada ao Oscar de Melhor Atriz. Pagu, Patrícia Rehder Galvão foi uma das mais polêmicas figuras femininas da história brasileira no século XX. Nascida no seio de uma família burguesa, em 1910, afastou-se de sua classe social, passando a militar junto ao Partido Comunista Brasileiro, o que lhe rendeu mais de 20 prisões. Chocou a sociedade ao casar-se com Oswald de Andrade. Lygia Fagundes Telles, dama da literatura brasileira e a maior escritora brasileira viva é também Imortal da ABL. Em 2016, foi a primeira mulher brasileira indicada ao Prêmio Nobel de Literatura. Irmã Dulce, foi uma religiosa católica que dedicou a sua vida a ajudar os doentes, os mais pobres e necessitados. Em 1988, foi indicada ao Nobel da Paz. Foi beatificada pelo Papa Bento XVI, no dia 10 de dezembro de 2010. Em maio de 2019, o Vaticano proclama Irmã Dulce, como Santa. "No amor e na fé encontraremos as forças necessárias para a nossa missão”. Tarsila do Amaral, foi pintora e desenhista e uma das maiores artistas brasileiras do século 20 e figura central do modernismo.  O quadro Abaporu pintado em 1928 é sua obra mais conhecida. Junto com os escritores Oswald de Andrade e Raul Bopp, lançou o movimento "Antropofágico", que foi o mais radical de todos os movimentos do período Modernista. Elis Regina, a maior cantora do Brasil de todos os tempos. Elis era um furacão no palco. O destino desse grande nome da música foi trágico: com apenas 36 anos partiu desse mundo vítima do seu vício com as drogas. Mas deixou um legado musical inestimável e eterno, para todas as gerações. Cecília Meireles, escritora, professora, jornalista e pintora, considerada uma das mais importantes poetisas do Brasil. Com uma obra intimista e densamente feminina, foi uma escritora muito produtiva. Apesar de ter explorado muitos estilos, Cecília acabou por se consagrar no universo da poesia e da literatura infantil. Marta, o mais recente fenômeno feminino da atualidade é jogadora de futebol brasileira que atua como atacante. Marta já foi escolhida como melhor jogadora do mundo por seis vezes. Um recorde não apenas entre mulheres mas também entre homens. Se tornou uma referência de esportista para todas as mulheres brasileiras. Além dessas, a Curadoria do Flipoços 2020, também vai destacar as ilustres: Carolina Maria de Jesus, Ruth Rocha, Cora Coralina, Marielle Franco, Conceição Evaristo, Adelia Prado, Zilda Arns, Mayana Zatz, Ruth Cardoso, Sonia Guajajara e Daiara Tukano. Além disso, o festival terá também como missão, destacar àquelas que souberam unificar e construir junto com homens, jovens e crianças uma história diferente.

O Flipoços recebeu em dezembro de 2018 o Prêmio Nacional Retratos da Leitura no Brasil que tem como objetivo reconhecer e valorizar as empresas e institutos da cadeia produtiva, que investem em projetos de incentivo à leitura, promoção de novos leitores e consumidores de livros que são a garantia do futuro do livro e do seu mercado. Assim, o Flipoços – Festival Literário Internacional foi reconhecido pelo extraordinário trabalho realizado em Poços de Caldas, se tornando uma referência nacional, no incentivo a leitura e formação de público.